A professora 'do contra'

Desacreditada do sistema educacional disfuncional, onde a ‘ensinagem’ atrofia qualquer potência de autonomia na aprendizagem, esta professora prioriza os processos de aprendizagem na prática. Mas por conta da Síndrome da Gabriela, os alunos estão acostumados a ser um receptor passivo. Passar a ter uma postura ativa e ser protagonista, dá fadiga e os alunos não querem ter trabalho ou construir pensamentos complexos.
A professora, conhecendo a capacidade de seus alunos e respeitando seus sonhos de crescimento, lança muitos desafios, problemas para serem solucionados e pede que seus alunos produzam um pouco mais. Ela não se contenta com a mediocridade do cumprimento das tarefas ‘de qualquer jeito’, ela estimula a excelência de seus alunos.
Esta professora valoriza mais a aquisição das aprendizagens efetivas, do que as ‘decorebas’ de conteúdos que só servem para cair em provas fragmentadas e desconexas.
A professora 'do contra' não sabe contar piadas. Não é possível alguém querer virar professor e não saber contar piadas ou ser engraçado. Todo professor tem que ser um showman que transformar cada aula em um espetáculo de entretenimento e divertimento.
Os professores 'do contra' não conseguem espaço em instituições de ensino que dão voz para alunos/clientes picaretas e oportunistas. Esses alunos acreditam que uma nota boa, conquistada colando ou pagando para alguém fazer seu trabalho, será a garantia de um futuro promissor. São alunos que passam anos nas escolas e faculdades, se formam, mas continuam sem saber fazer alguma coisa com excelência.


"Não é sinal de saúde estar bem adaptado a uma sociedade doente." [Jiddu Krishnamurti]

Se para ser uma professora adequada ao sistema, seja necessário contar piadas, ser leniente e displicente com a aprendizagem de meus alunos, creio que continuarei a ser uma professora malquerida pelos alunos que não percebem a necessidade de ser protagonista para aprender.
Prefiro continuar sendo A professora que coleciona alunos mutantes e A professora que não ensinava ‘nada’.

Link relacionado:  A bizarra resistência dos alunos

Fonte da ilustração: https://www.dqsblog.com/2016/01/ilustraciones-del-cuentos-de-hadas.html

Deixe seu comentário ou dúvidas. 

Comentários