Todo professor neurótico AMA a sua neurose

Em uma tarde agradável com meu amigo Sérgio, psicólogo, conversamos sobre educação. Levantamos questionamentos sobre a necessidade de transformar e romper os padrões que engessam o processo, inspirados nos moldes do século XVIII. 

Ele citou algumas escolas inovadoras, que foram destaque na revista Veja São Paulo de 14 de março de 2018, como a Avenue, Concept, Red House, Beacon School, (entre outras), que tem em comum salas integradas e foco em espaços de convivência que reforçam a cultura do aprender fazendo (Learning by Doing). Escolas que tiraram os holofotes da ‘ensinagem’ e transferiram para a aprendizagem, com investimento em laboratórios e pela aplicação da metodologia pedagógica por Projetos.
Sim... Aprendizagem por Projetos é o futuro da educação.

Ahhh... e as resistências? São muitas - O MEC, nossos governantes, os diretores de escolas e universidades, os coordenadores pedagógicos, os professores, os pais de alunos e os próprios alunos.
Nossa indignação foi canalizada para a resistência dos professores. Como pode um professor que estudou pedagogia ou licenciatura, ser resistente às mudanças? Não existe nenhum teórico da pedagogia que defenda a educação tradicional fragmentada. A educação tradicional, como é aplicada atualmente, já está mais que provada que não funciona no Brasil há mais de 3 décadas. Mesmo assim, os professores tem medo de fazer algo diferente e me questionam: Quem garante que essa outra forma de pensar educação vai dar bons resultados? Talvez seja legal ler alguns estudos de Rubem Alves, Paulo Freire, Tião Rocha, José Pacheco, Edgar Morin, William H. Kilpatrick, Célestin Freinet, Carl Rogers e Henri Wallon, entre outros.

Sérgio cita uma frase chavão da psicologia: "Todo neurótico ama sua neurose". Os professores não sabem lidar com o novo. E ele diz mais: "Esses professores sabem lidar com o que não funciona, mas é conhecido. Eles fazem o que sabem fazer, estão acostumados, mesmo que não funcione". 
É mais fácil lidar com o que não funciona, do que enfrentar o desconhecido e se aventurar em um novo formato baseado na construção da aprendizagem.

Você professor, quer evitar fadiga? Ou topa encarar uma nova educação, baseada em Aprendizagem por Projetos?


Para refletir, vale a leitura da Educação Placebo e Como escolher uma escola para seu filho?


Fonte da imagem: https://ar.pinterest.com/pin/418834834087880800/

Deixe seu comentário ou dúvidas. ⬇

Comentários