Orgulho de ser prisioneiro

No Brasil, a educação é feito um sapato tamanho 35. Para todos com pés menores, o sapato ficará grande e todos com pés maiores, o sapato ficará apertado. 

Podemos concluir que teremos um número enorme de estudantes que não se encaixa a essa padronização.

Até quando iremos aceitar que a Metodologia Tradicional é ÚNICA e que são os estudantes que devem se adequar a esta forma engessada de ensinar?

É tolice fazer a mesma coisa e esperar um resultado diferente. Faz décadas que o Brasil está entre os 10 piores países do mundo no ranking de educação (PISA). Nossos índices são pífios. Se isso não bastasse, temos índices alarmantes de evasão escolar. E outro dado pouco medido é o grau de infelicidade, angustia, ansiedade e sentimento de incapacidade e inadequação de nossas crianças. Consequência de uma metodologia padronizadora e hiper excludente.

Não sou contrária a educação tradicional, só percebo que o “sapato 35” serve para uma pequenina parcela da população.

Desacreditar que há várias alternativas, que há outras formas de aprendizagem, que há outras concepções de construção dos saberes, é se acorrentar ao fundo de uma caverna, contemplar sombras* e por desconhecer a liberdade, ter orgulho de ser prisioneiro.

_____

*Mito da Caverna de Platão

Fonte da imagem: https://www.timetoast.com/timelines/cinderella-fairy-tale

Deixe seu comentário ou dúvidas.  

Comentários